Python no Visual Studio 2010 – Parte 2

Continuando o post anterior sobre Python no Visual Studio,  hoje vou falar mais sobre a linguagem e sobre o código que eu escrevi.

O Python é uma linguagem orientada a objetos e ela possui classes e métodos. A classe serve como um construtor do objeto e é o principal conceito de Programação Orientada a Objetos.

Para entender melhor, veja o código que eu programei:

class Personagem:
def __init__(self,Nome,Poder):
self.Nome = Nome
self.Poder = Poder
print ('Criando personagem %s com poder %s' % (Nome,Poder))
def Correr(self):
print ('%s esta correndo' % self.Nome)
def Chute(self,Adversario):
print ("%s deu um chute em %s" % (self.Nome,Adversario))

StreetFighter = Personagem('Ryu', 'Hadouken')
StreetFighter.Chute('Bison')

Criei a classe chamada Personagem e para que essa classe construa um personagem será preciso programar um Método Construtor que é o __init__ no qual teremos que declarar qual será o Nome e o Poder de nosso personagem. Também foi construído um método para fazer o Personagem Correr e outro para fazê-lo Chutar.

Vamos à construção do personagem:

StreetFighter = Personagem('Ryu', 'Hadouken')

Criei um objeto StreetFighter que recebe um personagem com o nome Ryu e o poder Hadouken.

Agora no método Chute você deve ter percebido que precisamos de um adversário, então teremos que dizer quem o Ryu vai chutar:

StreetFighter.Chute('Bison')

Entendeu como funciona? Da mesma forma que criei o objeto StreetFighter, posso criar mais inúmeros personagens usando apenas essa classe Personagem, usando esses mesmos comandos que digitei acima.

VEJA NA IMAGEM COMO FICOU A SAIDA (VEJA EM OUTPUT)

Você deve estar se perguntando: “O que é aquele comando self?”.

O self representa uma variável específica de objeto. Sem o self, quando fossem mais objetos as variáveis iriam sempre ser alteradas. Citando como exemplo o código acima, se o ultimo personagem chamado “Blanka” fosse criado, todos os outros bonequinhos iam passar a chamar-se “Blanka” também, assim iam passar a ter o mesmo poder do “Blanka”. Com o self, cada variável corresponde ao seu objeto!

Bem, pretendo continuar escrever sobre Python conforme eu for tomando maior conhecimento da linguagem. Espero que tenham entendido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: